A bipolaridade do amor não correspondido. Mirai Nikki

Paranoia, amor e psicopatia  essas são as três palavras que me vêm a mente quando lembro de Mirai Nikki , um anime escrito e ilustrado por Sakae Esuno, que nos conta um estória interessante e peculiar de Yukiteru Amano, um garoto antissocial que se exclui do mundo através de seu celular, onde escreve tudo o que acontece à sua volta que, até o começo do anime, não é nada alem da monótona vida de um estudante sem amigos e, como ele mesmo não aguenta mais sua vida pacata e solitária, imagina um amigo, deus do tempo e do espaço, que no final das contas não era imaginário e o envolve em uma competição para encontrar seu sucessor, dando a cada um dos 12 participantes um diário do futuro; as regras do jogo são bem claras, o ultimo vivo será o novo deus.

O anime apresenta um enredo confuso e sem o devido aprofundamento nos personagens, não desenvolvendo sua ideia de forma clara que, apesar de ser interessante e comercial, foi pouco aproveitada.

O foco atrativo da trama gira em torno da personagem Yuno Gasai, o elemento que dá a forma e peculiaridade que nos faz continuar curiosos a cada episódio. excêntrica, louca, apaixonada e com muitos problemas psicológicos Yuno promete a si mesma que protegera  Yukiteru, o amor de sua vida. Como uma versão mais sangrenta e insana da vilã Alerquina , outra romântica não correspondida, a garota consegue roubar a cena todas as vezes em que entra nos seus surtos de loucura, ou seja, a maior parte do anime.

Os demais personagens discutem, cada de uma forma, questões complicadas que orbitam principalmente entre a ambição e a sede insaciável do poder, seja ele para fins egoístas ou abnegados; os motivos pelos quais eles desejam tanto poder demonstra, mesmo que de forma rasa, a famosa lei da ação e reação, já que a maioria dos participante sofreu algum tipo de trauma na infância, os levando a uma vida cheia de percalços que, assim como outras varias histórias, põe à mesa o por que das pessoas fazerem o que fazem. Algo que me intrigou muito no desenrolar dessas questões foi que, apesar de antagonistas, os outros 10 participantes desejavam tornar o mundo um lugar melhor, mesmo que aparentemente suas pretensões não pareçam “corretas”.

Com apenas 26 episódios Mirai Nikki pode despertar a sede de sangue e violência tipica dos amantes por estorias sobre psicopatas, Yuno Gasai é sem duvida uma personagem marcante e apesar forma rápida como é narrada a estoria, tudo vale um pouco mais a pena quando vemos o amor sendo demonstrado através da discórdia e ciúme que Yuno transborda por sua alma ferrenha mas que la no fundo só é um pouco solitária e insegura.


Por: J. Kepler

Revisão: Kilya