A esperança dos homens destruídos: Os Legados de Lorien

Composto por 7 livros principais e 16 e-book’s, a saga Legados de Lorien é ótima para aqueles que gostam das clássicas hitórias de alien refugiados na terra. Escrito pelo pseudônimo de James Frey e Jobie Hughes, Pittacus Lore; a saga foi adaptada para as telonas em 2011, com o mesmo titulo do primeiro livro, “Eu Sou o Número 4“, entretanto, assim como muitas adaptações, o filme não traduz  a obra fielmente e pode até mesmo espantar alguns futuros leitores.

A muito tempo, o planeta de Lorien foi invadido por morgadorianos, uma raça extremamente agressiva, que se expandia pela galáxia invadindo e destruindo planetas inteiros em busca de recursos, o que fez com que os lorienos tivessem que se preparar com um plano B, enviando 9 crianças e seus cêpans (guardiões) para o plante mais próximo que coincidentemente, assim como todos os alien orfãos de um planeta, era terra. Os anciões de Lorien haviam profetizado que essas 9 crianças iriam destruir todos os morgadorianos e retornariam à Lorien reconstruindo tudo o que fora dizimado, e por isso eles colocaram um feitiço nas crianças onde elas só poderiam morrer em uma ordem númerica, o que deu um breve momento para que os Gardes (crianças) se preparassem para a luta épica que definiria a morte ou a paz de toda uma galáxia.

Eu Sou o Número Quatro – “Nove de nós vieram para cá. Somos parecidos com vocês. Falamos como vocês. Vivemos entre vocês. Mas não somos vocês. Temos poderes que vocês apenas sonham ter. Somos mais fortes e mais rápidos que qualquer coisa que já viram. Somos os super-heróis que vocês idolatram nos filmes e nos quadrinhos — mas somos reais. Nosso plano era crescer, treinar, ser mais poderosos e nos tornar apenas um, e então combatê-los. Mas eles nos encontraram antes. E começaram a nos caçar. Agora, todos nós estamos fugindo. O Número Um foi capturado na Malásia. O Número Dois, na Inglaterra. E o Número Três, no Quênia. Eu sou o Número Quatro. Eu sou o próximo.”


O primeiro livro da saga, eu sou o número quatro, apresenta Jhon Smith, o número quatro, principal alvo dos morgadorianos, já que os números 1,2 e 3 tinham sido mortos. Jhon até então não entendia o mundo de responsabilidade que estava em seus ombros, e não aceitava a vassalagem à uma profecia feita por anciões em um mundo que ele quase não vira a conhecer, ao mesmo tempo em que ele se adapta a terra e acaba se apaixonando por Sarah. Com um ritmo que varia muito entre a tensão de serem mortos, e a frenética luta incessante por alguma forma de, apenas 6 pessoas, derrotarem um império galáctico; um história onde os livros vão amadurecendo junto aos personagens, o que acontece de forma sutil e muito próxima ao real, desmistificando a versão dos homens que nasceram para ser heróis.

A quantidade de personagens torna a saga cada vez mais empolgante, variando em diversas personalidades, desde uma guerreira violenta, estratégica e forte (muito parecido com a mulher maravilha)  a uma garota tímida e recatada de fala baixa e lenta, onde todos são explorados em seu devido tempo, sendo com um e-book próprio ou narrando capítulos da hitória principal. Uma saga que se adapta tento a leitores que gostam de aventura, ação ou uma leitura empolgante que trasborda carisma e descontruções da ideia clássica do herói sem problemas pessoais; uma saga onde a guerra depende de soldados e não de homens indestrutíveis com o peito estufado, onde luta após luta a esperança se esvai e a leitura cativa ainda mais.

Por: J.Kepler

#aliens #ação #Heróis #Filmes #Livros