A melhor animação do Batman

Olha só, se você nunca assistiu essa animação aqui que é dividida em parte 1 e part2, nem perde tempo lendo isso aqui, vai direto assistir, porque vou falar de spoilers. Não é a toa que tem nota 8.0 no IMDB. Batman: O Cavaleiro das Trevas - Parte 1 e Parte 2 (2012). Eu não consegui achar no Netflix nem no Amazon, então ou você compra o DVD ou baixa o Popcorn que tem lá.

Essa animação é baseada no clássico de 1985 de Frank Miller entitulado como o Batman: O Retorno do Cavaleiro das Trevas. A premissa da HQ é mostrar um Batman velho aposentado que volta com força total e brutal contra uma Gotham City que está mais perversa e que a do passado. Praticamente a Liga da Justiça foi extinta e cada membro teve um destino. No caso do Superman este se torna instrumento do governo dos EUA e trava uma batalha épica com Batman no fim. Mas a HQ não se resume a isso, ainda que seja um dos pontos altos do conceito, pois coloca dois titãns em combate pela primeira vez em 1985.

Além dde ser um HQ que teve coragem de colocar dois heróis em lados opostos de modo icônico, desperta os mais profundos desejos de um Batman, cansado, exausto e que é colocado em situações ainda extremas. A animação é exatamente fiel a HQ e por isso merece muito respeito e deve ser assistida por qualquer fã do Batman. Além de ter uma trilha ótima, marcante e original a voz do Batman não é sintetizada. Esqueça aquelas vozes forçadas dos filmes. Não precisa. Sério. Assista, você verá que ficou ótimo da maneira natural que deve ser.


Uma grande polêmica em torno da HQ é uma situação extrema em que uma das integrantes da gague dos Mutantes sequestrou o bebê do prefeito e está ameaçando matar a criança. Na HQ Batman rompe totalmente seu código moral de não suar armas e não matar para salvar a criança. Ainda que seja uma contradição do herói e Frank Miller é muito bom nisso, a animação muda isso e faz Batman atirar apenas nas mãos da sequestradora. Parece simples, mas na HQ é muito mais complexo, pois mostra como ele estava sem piedade e paciência com a situação estabelecida.

Este é o único momento diferente da HQ e a animação é segue fielmente os passos da HQ passando pelos vilões clássicos como o Duas Caras e Coringa, que estão também já aposentados mas resurgem juntamente com a volta do Batman. Eles tem algo muito em comum e a animação deixa isso bem claro.


A parte clássica da morte do Coringa é um ponto alto na animação também e ressalta essa relação do código de conduda do Batman, mas que depois de velho o deixa completamente fora do controle. Por mais que ele sempre tenha prendido o Coringa, neste momento ele não aguentou mais e prefere eliminá-lo com a clássica cuspida na cara. Mais uma sacada de Frank Miller que está lá na animação. Vale ressaltar que ele enfrenta um novo inimigo, da nova geração e a animação da segunda luta deles é digna de aplausos, que além de ter uma trilha incrivel tras toda a estratégia escrita na HQ, quando Batman vai enfrentar um oponente que é mais forte que ele.


Além dos limites do herói a animação traz tecnologia do Battanque, uma nova Robin para ajudar e um velho companheiro já sem braço que tem papel fundamental na luta final com Superman. Alfred também aparece e o melhor de tudo é que pelo menos nas HQs essa história tem continuação, mas nas animações pararam por aqui.


É engraçado ver a nova geração se empolgar com o filme Batman vs Superman, mas vale lembrar que tudo surgiu da HQ que foi referência para essa animação e na minha opnião o contexto é mais interessante e original. Além de ter sido lançado antes.