Invasão (Mega-Crossover) – Critica

No dia 28 de novembro, a rede te televisão CW lançou um especial de 4 partes envolvendo suas séries de heróis (Supergirl, The Flash, Arrow e Legends Of Tomorrow), e nos dias 14 e 15 de dezembro, o Warner Channel decidiu lançar os episódios especiais aqui no Brasil, começando na quarta-feira(14) com Supergirl, e na quinta-feira(15) continuou o crossover com os demais shows.

Inicialmente, o mega-crossover foi vendido como um evento de 4 episódios, mas a história realmente começa nos 30 segundos finais do episódio de Supergirl, mesmo assim, o episódio intitulado ‘Medusa’ foi um ótimo episódio, mostrando o tom e a essência da personagem para o público que não estava acostumado com o show da Menina de Aço.


Sobre os episódios seguintes no crossover, todos intitulados como Invasão (arco de quadrinhos da DC Comics nos anos 80 que tem como vilões a raça alienígena chamados de Dominadores), pode se ter certeza de ma coisa: Esse especial foi um dos eventos de total agrado aos fãs, seja ele fã de quadrinhos, fã das séries ou de ambos. As interações entre os personagens são um dos vários pontos altos dos episódios – com destaque para o carisma e a fofura da Supergirl (Melissa Benoist) com todos os outros heróis da Terra-1, a parceria entre Cisco (Carlos Valdes) e Felicity (Emily Bett Ryckards), as piadas do Onda Térmica (Dominic Purcell) e as inúmeras referencias a filmes e séries, como de costume nos shows de heróis da CW – e, mesmo com vários tipos de heróis de diferentes shows, cada episódio consegue passar o clima estabelecido pelo personagem que da titulo a cada série.


Em The Flash (Episódio que apresenta todo o crossover)  vemos mais do Flash (Grant Gustin) assumindo o cargo de líder dos heróis que ele reuniu e vemos que ele não sabe muito bem como liderar, então Oliver o ajuda, liderando por meio de Barry, vemos como os heróis reagem ao descobrirem das consequências do Flashpoint, como Diggle ao saber que na outra linha do tempo ele tinha uma filha (a pequena Sarah). Vimos também o crescimento de Wally West após receber seus poderes, vendo o quão ágil está o futuro Kid Flash. Mas o melhor do episódio é ver os heróis lutando entre si após alguns deles sofrerem uma dominação mental dos Dominadores (que trocadilho, hein). As coreografias e os efeitos desse momento são muito bem feitos, dando destaque a luta do Arqueiro Verde (Stephen Amell) e contra a Canário Branco(Caity Lotz) e a corrida entre Flash e Supergirl.


Quando o especial vai para Arrow, o tom da história muda um pouco, pois , por coincidência, o episódio do crossover também era o especial do 100º episódio da série, então os roteiristas conseguiram, de forma muito boa, por o contesto do crossover junto com uma espécie de tributo a série.O retorno de vários personagens como Moira e Robert Queen e Laruel Lance e do momento do universo alternativo de “Como séria se Oliver nunca tivesse ido  de barco com seu pai há 5 anos?” foi uma ótima saída criativa, e a interação do Flash e da Supergirl com a nova equipe do Arqueiro Verde no universo real também foi muito boa. Todo o momento de tensão que os personagens capturados (Oliver, SarahDiggleRayThea) tiveram dentro da nave dos Dominadores foi muito bem feito, sendo esse episódio um dos melhores da temporada e um dos melhores episódios do crossover.


Quando vamos para Legends of Tomorrow, a ultima parte do especial, é curioso notarmos que, como a série se trata de um grupo de heróis, todos os personagens de todos os shows da CW tem inclusão no momento, tendo em mais atenção no time da Lendas o professor Martin Stein (Victor Graber), quem tem uma trama sendo desenvolvida ao longo dos episódios passados de LoT. Temos duas das melhores cenas de todo o crossover nesse episódio – A primeira é quando vemos o Flash parando as balas dos agentes do governo numa cena de ação que envolvem o Arqueiro Verde, o Átomo (Brandon Routh) e a Canário Branco, e a outra cena é o grande clímax do episódio. -Quando todos os heróis se juntam para a batalha final conta os Dominadores, era como se a cena tivesse saído de um quadrinho, com a continuação de ótimas coreografias de luta e efeitos visuais, o publico consegue acompanhar cada herói em combate.


Ao todo, o arco Invasão foi um grande evento de experiencia bem-sucedida. É bem provável que a CW promova mais crossovers como esse a cada temporada. Enquanto eles não aparecem, ja foi anunciado que um crossover musical entre The Flash e Supergirl que acontecerá quando ambas as séries voltarem de seus hiatos em 2017. E com o objeto dque Cisco entrega a Kara no final do crossover que liga a Terra-1 com a Terra-38 (Terra da Supergirl) é provável que vejamos mais da menina de Aço na terra dos vários heróis dessa terra, ou algum dos heróis da Terra-1 junto do universo da Supergirl, como o Flash irá fazer ou até quem sabe o Arqueiro Verde.

Por: Yago Candido

#Arrow #DCComics #supergirl #theflash #LegendsofTomorrow