O que esperar de Thor Ragnarok?

Thor: Ragnarok é o terceiro filme do deus nórdico do trovão pela Marvel Studios, e desde seu anuncio, muito foi especulado sobre como o longa adaptaria o famoso apocalipse nórdico no cinema, e com todo o material divulgado até agora, tudo indica que a história não trará o clima sombrio e destrutivo conhecido pela mitologia do Ragnarok, mas sim  o clima Marvel de fazer cinema. Nesse artigo, estão a mostra alguns exemplos do que pode ser essa diferença.

O que é o Ragnarok? (Mitologia e Cinema)

Imagem ilustrativa do Ragnarok.


Na mitologia nórdica, o Ragnarok é uma série de eventos que culminaram no apocalipse e na derrota dos deuses nórdicos e o fim do próprio universo. O mito envolve a épica batalha entre os asgardianos, liderados por Odin, cotra os Gigantes de Gelo e outros monstros dos 9  reinos, liderados por Loki. Essa batalha tomará o lugar de Midgard, lar dos humano, e conta com outros grandes nomes da mitologia nórdica, como o lobo Fenrir, a cobra Jormungand Hel, os filhos de Loki, além do próprio Thor numa grande batalha contra  Jormungand.

                                                Jormungand, Fenrir e Hel.


A versão cinematográfica da história aparenta ser bastante diferente em relação a diversos aspectos da história mitológica, a começar pelo fato de que Odin (Anthony Hopkins) não será o rei de Asgard no longa, e sim seu filho adotivo, Loki (Tom Hiddleston), que de alguma forma fez com que o rei asgardiano sumisse e viesse parar na Terra.

         Anthony Hopkins (Odin) no set de filmagens.


Outra coisa que se distancia da mitologia é o fato de que Thor (Chris Hemsworth) seria banido de Asgard, sendo levado para o outro lado do universo sem seu martelo, e tentando voltar para impedir a destruição de seu lar do Ragnarok, de acordo com a sinopse oficial do filme. Outra coisa mostrada no longa é que Thor e Loki viriam até a terra atrás de Odin, e os dois buscariam a ajuda do Doutor Estranho (Benedict Cumberbatch).

            Tom Hiddleston (Loki) e Chris Hemsworth (Thor) no set de filmagens.


Com todas as noticias, fotos de set e artigos divulgados, tudo indica que o longa mostrará o Deus do Trovão numa longa jornada do ponto A (Lugar do Exílio) para o ponto B (Asgard), numa especie de Road Movie com heróis.

Taika Waititi e a influencia comédia posta no filme

              Chris Hemsworth (Thor), Tom Riddleston (Loki) e Taika Waititi (Diretor)


Uma das grandes surpresas desse filme, foi sem duvida a escalação de Taika Waititi (What We Do in The Shadows) como diretor do filme, por ser um diretor vindo de diversas séries e filmes de comédia. De primeira muitos achavam que com a escalação de Waititi traria um pouco mais de humor a um longa que tinha um ar mais sombrio, mas o que muita gente não sabia é que sua vinda traria grandes mudanças ao longa em relação ao tom e estética do filme.

Uma das grandes mudanças na questão estética do filme foram os logos divulgados, indo desde o sombrio ao mais anos 80 possível.

O primeiro logo, divulgado durante um evento do Marvel Studios em 2014, esse primeiro logo apresentava um filme mais sombrio, com um ar mais dramático num sentido de fim do mundo nórdico.


O segundo logo, divulgado na San Diego Comic-Con 2016, foi uma surpresa para todos, pois esse logo dava a entender que o filme teria um estilo mais colorido e alegre, com uma pegada levada aos logos de filmes dos anos 80 (como Tron).


O terceiro logo, o mais recente, continua mostrando a mesma ideia visual do segundo logo, agora com uma pegada mais parecida com a de grandes bandas dos anos 80/90.


Outra surpresa vinda com a escalação do diretor, foi o teaser divulgado na San Diego Comic-Con 2016, um falso-documentário que mostrava o que Thor estava fazendo durante a Capitão América: Guerra Civil, e logo em seguida, foi mostrado um vídeo com diversas cenas de bastidores e artes conceituais do filme (Esse segundo vídeo não foi divulgado), mostrando diversas cenas de batalha e os vilões do filme em rápidos relances.


Com o material do falso-documentário e o vídeo de bastidores na SDCC, foi possível termos uma ideia de como Taika Waititi planeja fazer com que o terceiro filme do Thor seja uma comédia, mantendo sua assinatura padrão de filmes, e ainda assim continuar sendo um épico de guerra.

Planeta Hulk?

Outra surpresa inesperada foi o anuncio do Hulk no longa. O que mais chamou a atenção dos fãs desde o anuncio foi a maneira em que o Gigante Esmeralda seria introduzido no longa, trazendo com ele uma de suas mais famosas sagas Planeta Hulk.

De acordo com várias das noticias já divulgadas, Hulk estaria no planeta Sakaar após o seu exílio em Vingadores: Era de Ultron, e assim como nos quadrinhos, Hulk seria um gladiador em arenas de combate. O contexto do Planeta Hulk deve ser mostrado logo no primeiro ato do filme, quando Thor está em sua jornada para voltar para casa e então se depara com seu velho amigo Vingador num planeta diferente, e um pouco alterado, talvez.

Armadura usada pelo Hulk em Thor Ragnarok.


Hulk VS Thor (De novo)

Uma das diversas batalhas entre Hulk e Thor nos quadrinhos


Desde os primórdios, o Hulk já entrou em conflito contra diversos personagens do universo Marvel, em Thor: Ragnarok, isso não será diferente.

Com a presença do Hulk no filme, foi confirmado que veremos mais um embate entre o verdão e o  Deus do Trovão. Vindo dos quadrinhos para as animações (como Huk vs Thor e OS supremos) e das animações para o cinema (como em Vingadores: The Avengers), Hulk e Thor  já travaram diversas batalhas.

No cinema, já foi mostrado que os dois são uma ótima dupla, estabelecendo uma amizade entre ambos para o grande publico. E dessa vez, o Ragnarok mostrara mais um embate entre o Deus do Trovão e o Gigante Esmeralda. O mais estranho nisso é entender como que os dois heróis que eram aliados em Vingadores e Vingadores: Era de Ultron vão bater de frente mais uma vez no Ragnarok.

      Hulk vs Thor em Os Vingadores


Como já dito antes, Hulk estaria em Sakaar após o seu exílio, e lá, ele estaria como gladiador em arenas de combate, e entre esses combates, veríamos mais uma batalha épica entre os dois Vingadores nas telonas. Após essa noticia, muita coisa ficou no ar a respeito de como isso  aconteceria, então veio a tona a especulação de que Hulk estaria sendo controlado pelo povo de Sakaar por vermes de controle que o forçavam a lutar, assim como nos quadrinhos, e isso seria o contexto ideal que explicaria o motivo do grande embate do filme. Thor encontraria seu amigo num planeta distante participando de batalhas, e ao achar que poderia ter o Hulk como aliado, acaba tendo que lutar numa arena e entraria numa tentativa de vida ou morte de tentar libertar seu amigo desse controle e assim o traria de volta ao normal, e Thor pediria ajuda em sua jornada.

Os vilões e os aliados

Na longa jornada para impedir o Ragnarok, Thor terá de enfrentar grandes inimigos que tentarão se opor em seu caminho.

O excêntrico Grã Mestre

Uma das ameaças do filme é o Grã-Mestre, interpretado no filme por Jeff Goldblum (Independence Day), que nos quadrinhos é um ser fascinado por jogos e duelos em arena, ele é famoso por por varias equipes e heróis uns contra os outros. No longa, o personagem é descrito como um ser excêntrico que organiza grandes arenas, ele possivelmente deve estar envolvido com a trama do Hulk no longa, colocando os vermes de controle e fazendo com que o grande embate entre Hulk e Thor.

Outra coisa que vem da história do Grã-Mestre é o fato de que o personagem carrega a joia do infinito da mente, joia que no Universo Cinematográfico da Marvel se encontra na testa do androide Visão (Paul Bettany), e sabemos que no final de Vingadores: Era de Ultron, Thor conta a Tony Stark (Robert Downey Jr.) e Steve Rogers (Chris Evans) que vai atrás das Joias do Infinito, e sabemos também que ainda falta uma ultima joia a ser apresentada nos filmes da Marvel – A Joia da Alma – que poderia estar com o Grã-Mestre em sua versão cinematográfica, e como nos quadrinhos, durante um de seus arcos, o personagem diz que o grande campeão de um de seus torneios ficaria com a joia que estava em suas mãos como prêmio, o que seria uma ótima conexão para o explicar a caçada de Thor atrás das Joias do Infinito e mais um fato para a causa da grande batalha entre o Deus do Trovão e o Gigante Esmeralda na trama.

   Grã-Mestre (Jeff Goldblum).


Hela

Mesmo tendo o Grã-Mestre como vilão no longa, ele não será o unico e nem o principal vilão do filme, esse cargo será ocupado pela deusa do vale da morte, Hela, interpretada por Cate Blanchett (Blue Jasmine). A personagem é descrita como a deusa de Hel, que vai atás de um novo reinado e de novas almas para o seu mundo.

Hela é a primeira grande vilã do Universo Cinematográfico da Marvel e promete causar muita destruição ao mundo dos Asgardianos, e também pode ser a personagem que portaria a Joia da Alma no filme, já que a personagem é considerada a Deusa da Morte e fascinada por colecionar almas. Por ser uma representação da Morte, Hela pode servir como a representação da personagem Morte, a outra representação daquilo que seu nome já diz nos quadrinhos da Marvel, e que também é interesse amoroso de Thanos, Hela séria  uma ótima forma de mostrar essa conexão com o Titã Louco dos quadrinhos, o que pode culminar em sua caçada para encontrar a Joia da Lama e satisfazer sua amada com milhares de almas de todos os universos.

         Hela (Cate Blanchett)


O Executor

Entretanto, Hela não causará o terror em Asgard sozinha, ela terá com ela o auxilio do Executor, interpretado por Karl Urban (nova versão da saga Star Trek), filho de um Gigante de Gelo com uma Asgardiana e rejeitado por não ser tão grande quanto os seres da raça de seu pai, o vilão é representado nos quadrinhos como fiel guarda costas da personagem Encantor, que até agora não foi introduzida no Universo Marvel, então ficou por conta de Hela ser a personagem com quem o vilão protegerá.

O vilão sempre anda com seu poderoso machado, sua própria versão do Mjolnir, onde só o próprio consegue carregá-lo, mas sem o poder de controlar trovões ou algo parecido. A escalação de um personagem bruto como o Executor pode ser vista como um artificio para cenas de ação evolvendo Thor e o personagem de Karl Urban, além de apresentar mais um vilão para a grandeza que será o Ragnarok.

Executor (Karl Urban)


Mas nessa jornada não haverão apenas inimigos. O Deus do Trovão contará com a ajuda de fortes aliados na trama do filme.

Valquíria

Estreando nos cinemas, a Valquíria é uma personagem de peso nas histórias do Thor e no núcleo Asgardiano na mitologia nórdica. Ela é encarregada de conduzir os guerreiros caídos para o Valhalla. No longa, a personagem será interpretada por Tessa Thompson (Creed: Nascido Para Lutar) e a escalação da atriz é dita pelo diretor como uma forma de mostrar representatividade étnica no filme. A personagem pode ser uma poderosa aliada para o Deus no Trovão, e a escalação de uma atriz como Tessa representa uma personagem que pode mostrar sua força no meio de grandes guerreiros e deuses.

Tessa Thompson (Valquíria)


Doutor Estranho

Outro grande nome confirmado em Ragnarok que já teve sua estreia nos cinemas em 2016 é a presença do Doutor Estranho de Benedict Cumberbatch (Sherlock).

De acordo com diversas fotos do set e com a cena pós-crédito de Doutor Estranho, é possível que a participação do Mago Supremo da Marvel mostre Thor e Loki indo até Nova York pedindo para que Stephen Strange os ajude a encontrar Odin, e possivelmente, essa caçada eventualmente levará a consequência de que Strange ajude os Asgardiano na batalha contra o Ragnarok.

Após o termino e a cena pós-crédito de Doutor Estranho, vemos que o Mago Supremo agora está mais hábil com sua magia após um bom tempo desde seu filme solo, treinando no Sanctum Sanctorum. A escalação de Strange expande o universo mistico no Universo Marvel, com um personagem que já sabe qual o poder de uma Joia do Infinito.

Benedict Cumberbatch (Doutor Estranho)


Thor: Ragnarok é a grande aposta da Marvel com o herói no cinemas após um péssimo primeiro filme e um segundo filme razoável. A escolha do tema do Ragnarok adaptada com o estilo ‘Marvel de fazer cinema’, trás uma adaptação de maneira cômica e ao mesmo tempo trás uma qualidade épica no roteiro do filme. A escolha de um diretor como Taika Waititi pode ser uma coisa que faltava para os filmes do Deus do Trovão, aonde o próprio protagonista, Chirs Hemsworth, é um ator que veio de projetos de comédia na Austrália, e o diretor consegue retratar a maior saga nórdica dando a o filme sua assinatura autoral junto ao sucesso da formula Marvel.

Thor: Ragnarok estreia dia 2 de novembro nos cinemas.

Por Yago Cândido

#Thor #ThorRagnarok #Hulk #Filmes #marvel