Prison Break – “Kaniel Outis” | Review

A nova temporada de Prison Break volta bem mais reduzida que as outras temporadas, apenas 9 episódios serão exibidos dessa vez. Revisitando aqueles personagens, que até hoje são bem falados, e que os atores são lembrados até hoje por seus personagens. A série ficou marcada por sua temática diferente e interessante, e até hoje é um grande motivo para assisti-la. Paul Scheuring conseguiu estender a série por quatro temporada e um filme, e o que pareceu uma história com um final, estamos vendo que não foi bem assim.

O segundo episódio foca mais em Michael e busca mostrar um pouco mais do que está acontecendo, como ele foi parar em Iêmen, mas ao invés de responder perguntas, fazemos novas perguntas, isso nos força a ver os próximos episódios, para entender melhor a trama.

A série mesmo em tempos atuais, com novas visões de conteúdos para a tv, busca utilizar das coisas que a série utilizou no passado, não trazendo nada de diferente, mesmo que seja outra história e outros lugares, a fórmula ainda é a mesma. Na verdade Prison Break nunca tentou ser mais do que é, seguiu um plano e foi até o final, mostrando relações familiares, amizades e até uma conspiração contra os irmãos, e esse novo ano, ao que parece, seguirá está mesma fórmula. Não precisa ser algo inovador para ser bom, de fato algo inovador é maravilhoso, mas algo do mesmo, que em partes funcionava bem pode ser bom também, principalmente por afetar o lado nostálgico de cada um.

É fácil identificar, pelo menos por enquanto, que estão apostando em tudo que fizeram de bom e funcionou muito bem na série e recriando neste novo ano, enquanto os erros e as coisas que não funcionavam tão bem, parecem tentar consertar na volta da série. Com a utilização de personagens antigos fazem relembrar as tramas anteriores, os novos personagens, apesar de pouco explorados ainda, promete dar uma renovada na série.

Mesmo com poucos diálogos e pouco tempo em tela, já é bem fácil distinguir o papel de cada um na trama, assim como Michael fez em sua visita a prisão de Fox River e Sona, ele se junta com outros detentos para conseguir montar um plano para fugir. Enquanto seu irmão e amigos tentam entender tudo o que está acontecendo do lado de fora. Esse é o grande mistério da série até agora, “o que está acontecendo?” é a pergunta principal que fica no ar. Por ter um salto temporal entre o final do último episódio e o retorno da série, muito tempo fica em aberto, sendo explicado aos poucos e assim construindo e amarrando toda a trama da série, e a cada episódio isso ficará mais claro. Prison Break caminha, da mesma forma que antigamente, continua com uma trama interessante, cheio de perguntas e pontas soltas, mas afinal, se não fosse assim, não seria Prison Break.

#review #DominicPurcell #PrisonBreak #5ªtemporada #WentworthMiller