Prison Break – “Progeny” | Review

Em um review anterior, comentei sobre os melhores formatos das séries e a influência do formato ao escolher uma série nova. Séries com mais de 20 episódios normalmente formam uma barriga no meio da temporada, focando em trabalhar o começo e final apenas, porém podemos ver esse tipo de coisa em algumas séries com doze ou treze episódios. Apontei também que Prison Break estava criando esta barriga no meio da temporada, onde foi trabalhado apenas o começo, introduzindo o espectador na nova temporada e no retorno dos personagens, e agora, no penúltimo episódio, decidi voltar com tudo e transformar a série em algo que estava precisando, chamou atenção pela qualidade do episódio e criou expectativa para o final da temporada. Mas não podemos esquecer que uma série boa não se faz apenas de começo e final bom.

Enfim todas as fugas possíveis de acontecer, acabaram, hora da ação de verdade, a luta entre Michael e Poseidon. Com a vantagem de Ness sobre Michael, além de utilizar Sara e Mike como “reféns”, Ness parece conhecer bem seu adversário, e planeja o encontrar em breve. Novamente a briga entre gato e rato entra na trama, mas dessa vez mais cativante, pois a relação criada entre Michael, Sara ou seu filho e Lincoln e nós espectadores, foram moldadas de uma forma que nos colocamos no lugar ou torcemos por eles, isso desde a primeira temporada, porém dessa vez, reforçaram isso e novamente torcemos para o grupo.

T-bag, depois de desaparecer nos episódios anteriores, volta novamente aparecer, e vemos que mesmo ele fazendo tudo que ele fez para Michael, ainda assim os dois tem uma certa ligação. Após descobrirmos que Kaniel Outis, o próprio Scofield presenteou o antigo companheiro de prisão com uma prótese tecnológica na mão, agora somos surpreendido ao descobrir que Whip, parceiro de Michael, é na verdade alguém muito importante para T-Bag, sendo que nenhum dos dois desconfiava. Mesmo em um episódio antigo, onde T-Bag diz que não pode ter filhos, não atrapalhou a criação desta surpresa, faz sentido? por enquanto não, mas vamos descobrir até onde isso vai chegar.

Enquanto Michael resolve seus problemas do Ness, Lincoln luta contra os problemas do passado, é explicado porque ele teve problema lá no primeiro episódio, agora retorna novamente para atrapalhar os planos dos irmãos.

O próximo episódio é a Season Finale, e fica a dúvida no ar, será que dessa vez vai se encerrar tudo de uma vez, como já deveria ter acontecido, ou vamos ter um final aberto, com ponta para uma continuação. Mas antes de deixar qualquer coisa em aberto, precisam terminar de explicar tudo e finalizar este arco para os personagens, e no próximo vamos descobrir tudo isso.

Por Gabriel Stuchi

#PrisonBreak #Progeny